Três dias em São Paulo na Bienal do Livro

 

São Paulo é uma ótima pedida para aproveitar um feriado prolongado. Em apenas três dias dá pra fazer muitos passeios na cidade, mesclando cultura, gastronomia, feirinhas, compras, museus, arquitetura e passeios ao ar livre.

Entre os dias 22 e 31 de agosto/14 acontece a 23a. Bienal do Livro no Pavilhão do Anhembi em São Paulo, evento que reúne as principais editoras e livrarias do país, além de palestras com os mais premiados autores nacionais e internacionais.

Eu, que tenho uma filha potencial escritora em casa, decidi dar de presente para ela um final de semana em São Paulo, justamente no período em que ocorre a Bienal. E o aniversário dela é justamente no dia de encerramento do evento! Para quem gosta tanto de ler e escrever não há viagem melhor que o mundo dos livros.

Para esse nosso fim de semana montei um roteirinho básico em São Paulo com foco na Bienal do Livro, mas complementei o roteiro com um dia livre com outros passeios, para quem não vai à Bienal.

Confira então uma sugestão de roteiro para três dias em São Paulo, com sugestão de hospedagem na região da Avenida Paulista:

Dia 1, Sexta

Chegada ao aeroporto de Guarulhos às 7h00. Para fazer o traslado até o hotel, escolher uma das opções seguintes: 1) Utilizar os ônibus da Airport Bus Service (http://www.airportbusservice.com.br), que custa R$ 36,50 por pessoa ou 2) pegar um táxi oficial do aeroporto, que custa em torno de R$ 120,00. Dependendo do número de pessoas, o táxi pode ser o melhor custo-benefício.

Depois de deixar as malas no hotel, saia para tomar café numa das melhores padarias de São Paulo, a  Bella Paulista (Rua Haddock Lobo, 354, Consolação), aberta 24 horas. A casa está sempre cheia e às vezes é necessário aguardar na fila. O ambiente e o atendimento são impecáveis e a variedade de pães, sanduíches, salgados, tortas e doces é de encher os olhos. Há opção de self service e serviço a la carte.

bella-252520paulista-1_thumb-25255B12-25255D foto-2525203_thumb-25255B15-25255D as delícias da Padaria Bella Paulista

Depois de “encher o bucho”, hora de fazer compras. Pegue o metrô na Estação Paulista (Linha 4 – amarela) e desembarcarque na Estação Luz. Saindo do metrô, siga pela Rua Brigadeiro Tobias em direção ao Parque da Luz. Ali estão o Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Dobrando à esquerda no Museu da Língua Portuguesa, você chegará à Rua José Paulino, famosa por abrigar muitas lojas de roupas de boa qualidade a preços baixos. A rua é o paraíso de compras da mulherada, que lota o local à procura de bihouterias, vestidos de festa, sapatos e roupas para o dia a dia, mas também há algumas lojas com roupas masculinas.

ze-252520paulino-1-2_thumb Início da Rua José Paulino

Minha esposa gostou muito das lojas Lilla Angel (nº 93), KES (nº 440), Oxo Paxo (nº 450) e Hot Clip (nº 573), mas há inúmeras lojas ao longo da rua, algumas com preços absurdamente baixos, como saias e blusas por R$ 10,00 (mas geralmente são produtos de baixa qualidade).

Terminado o tour de compras, é hora de passar no Museu da Língua Portuguesa, ali pertinho. A entrada custa apenas R$ 6,00 (seis reais) e tem como destaques: a) Grande Galeria: Tela de 106m de extensão com projeções simultâneas de filmes que mostram a Língua Portuguesa no cotidiano e na história de seus usuários; b) Palavras Cruzadas: Totens dedicados às influências das Línguas e dos povos que contribuíram para formar o Português falado no Brasil; c) Linha do Tempo: Uma linha com recursos interativos onde o visitante poderá conhecer melhor a história da Língua Portuguesa; d) Beco das Palavras: Sala com jogo etimológico interativo que permite ao visitante brincar com a criação de palavras; e) História da Estação da Luz: Painéis que mostram um pouco da história do edifício sede da Estação da Luz e os trabalhos de restauro realizados antes da implantação do Museu da Língua Portuguesa.

museu-252520da-252520lingua-252520portuguesa-1_thumb Uma cortina de letras dá as boas vindas aos visitantes

museu-252520da-252520lingua-252520portuguesa-1-2_thumb Grande galeria, tela com 106m de extensão

Escolha uma das inúmeras opções de restaurantes do centro de São Paulo para almoçar. Para fazer a digestão, nada melhor que uma caminhada pelo centro para fotografar os prédios icônicos da selva de pedra, tais como o Mosteiro de São Bento, o Teatro Municipal, o Viaduto Santa Ifigênia, a Catedral da Sé, o Prédio do Banespa e o Prédio da Bolsa de Valores, entre tantos outros.

teatro-252520municipal-1_thumb-25255B4-25255D Prédio do Teatro Municipal

Se der vontade de provar uma boa sobremesa, visite a Casa Mathilde, doceria portuguesa fundada em 1850, onde é possível provar iguarias como os famosos pastéis de nata e travesseiro de Sintra, bem como queijadinhas, suspiro, biscoitos e outras delícias da cozinha portuguesa. A doceria está situada na Praça Antônio Prado, pertinho dos prédios do Banespa e Bolsa de Valores.

Depois de voltar ao hotel, uma opção divertida e barata para curtir a noite paulistana é o Comedians Club, na Rua Augusta, bar onde o público pode assistir shows de stand up comedy confortavelmente sentado, tomando uma boa cerveja e petiscando algo. Certeza de boas risadas e um ambiente agradável.

comedian-1_thumbótima noite no Comedians Club

Dia 2, Sábado

Depois do café da manhã é hora de aprender ciência de uma maneira bastante divertida, no Catavento Espaço Cultural da Ciência. Nesse incrível museu de ciências o visitante aprende tudo sobre o sistema solar e pode até tocar um meteorito de verdade na Seção Universo; saber tudo sobre evolução e conhecer o corpo humano por dentro na Seção Vida.

Na Seção “Se liga no lego” a criançada pode montar o que quiser com as famosas pecinhas. Na área de nanotecnologia, vídeos e jogos eletrônicos ensinam de maneira lúdica os conceitos de nanociência.

Distante apenas 500m do Museu encontra-se o  mais famoso polo gastronômico da cidade de São Paulo, o Mercado Público de São Paulo. Entre as comidinhas destacam-se o tradicional sanduíche de mortadela e o pastel de bacalhau. O Bar do Mané, aberto em 1933, é o mais antigo e um dos mais concorridos do mercado. Além dos sanduíches tradicionais, há também sanduíches de pernil, de peru, tender, mortadela light, empadas, bolinho de bacalhau e muito mais.

mercado-1-2_thumbbolindo de bacalhau do Hocca Bar

mercado.-252520-1_thumb o colorido das bancas de frutas no Mercadão

Depois do almoço é hora de seguir para o Centro de Convenções do Anhembi, onde acontece a Bienal do Livro 2014.

Principais atrações da Bienal do Livro no sábado, 30/08:

14h às 15h30: Releitura estética nos quadrinhos. Maurício de Souza conversa com parceiros e ilustradores que criaram releituras dos personagens da Turma da Mônica. O debate acontece no Estande L298, Alameda L. Necessária a retirada de senha na bilheteria do Salão de Ideias.

17h: Lançamento do livro “Cemitério de Dragões” e tarde de autógrafos com Raphael Draccon, autor da trilogia Dragões de Éder, no Estande da Editora Rocco.

18h00 as 19h30: Palestra “Os Quadrinhos na formação dos leitores – 50 anos da Turma da Mônica” com Maurício de Souza, na Arena Cultural.

20h as 21h30: Palestra Narrativas Ficcionais com Eduardo Spohr, autor da trilogia Filhos do Éden – Herdeiros de Atlântida; Filhos do Éden – Anjos da Morte e A Batalha do Apocalipse. Os livros são um thriller de fantasia, com pitadas de romance, aventura e mitologia. A palestra acontece na Arena Cultural.

20h às 21h30: Diálogos sobre Fotografia e outras narrativas, com Sebastião Salgado. O mais premiado fotógrafo brasileiro fala sobre  cultura, literatura e suas viagens pelo mundo. Abrirá espaço para autógrafos a partir das 21h. Necessária a retirada de senha na bilheteria do Salão de Ideias.

Para quem não vai à Bienal, minha sugestão é o Museu do Futebol. Totalmente interativo, o museu tem 18 salas que contam a história do futebol brasileiro através de vídeos, fotos e áudios. Aos sábados a entrada é gratuita.

museu-252520do-252520futebol-1_thumb hologramas dos grandes craques brasileiros no Museu do Futebol

museu-252520do-252520futebol-1-4_thumb painéis contam a história das copas no Museu do Futebol

Dia 3, Domingo

Para quem não vai à Bienal, uma boa opção matutina é visitar as feirinhas da cidade. Uma das mais tradicionais é a Feira da Liberdade, que acontece aos domingos no famoso bairro reduto de orientais.

feira-1_thumb-25255B2-25255D que tal um doce de feijão japonês?

À tarde, siga para o Parque do Ibirapuera para caminhar, descansar sobre a relva e fazer ótimas fotografias.

Para quem é do mundo da leitura, seguem as principais atrações da Bienal do Livro no dia 31/08:

11h as 12h30: Palestra “Biografias históricas” com Laurentino Gomes, autor da trilogia “1808”, “1822” e “1888”, na Arena Cultural.

14h: Raphael Draccon junto com Carolina Munhoz, no Estande da Editora Rocco.

15h00 as 16h30: Palestra “Papo de Garotas” com Thalita Rebouças e Luiza Trigo, na Arena Cultural.

Saindo da Bienal faremos um passeio pela Avenida Paulista e iremos até a Livraria Cultura. A livraria ocupa um espaço de 4 300 metros quadrados distribuídos por três pisos. Suas prateleiras reúnem livros, CDs, DVDs, gibis, vinis raros, além de alguns itens de papelaria e acessórios para eletrônicos. Palco de concertos, shows, noites de jazz, palestras, cafés filosóficos e noites de autógrafos, é a principal loja da rede.

Após o jantar, num dos inúmeros restaurantes situados na região da Avenida Paulista, seguiremos para o aeroporto para o nosso voo de volta.

Gostou do roteiro? Tem alguma sugestão de passeio para ajudar nossos leitores? Faça uso dos comentários e ajude a complementar o post.

Leave a Reply