Semana Santa – Depois da chuva, o sol

Ontem à noite ficamos no hotel mesmo, fomos jantar no restaurante Roof Garden, lá no décimo quinto andar. O Niedson, a Cris e a Luíza nos acompanharam no que prometia ser a noite da gastronomia.

Os pratos eram individuais e não eram tããão caros. O lugar extremamente agradável mas, apesar da lotação do hotel, o restaurante estava vazio. Sinal de que alguma coisa estaria errada, não?

O Niedson não fez uma cara muito boa quando o prato dele chegou. O camarão light (ou coisa parecida) que ele pediu veio com cinco camarões e um monte de legumes. E ele odeia legumes…

O meu prato veio mais bonito e mais gostoso. Pena que o bacalhau a gomes de sá veio cheio de cebola, mas nada que não desse pra “catar”. O bacalhau estava delicioso (mas ainda prefiro o da Patrícia).

Mas decepção mesmo foi o prato que a Cris e a Andréia pediram – filé de peixe “st. Pierre spa”. Pela quantidade de comida no prato parecia ser de spa mesmo…

Hoje de manhã o dia amanheceu muito chuvoso. Acordei logo cedo pra jogar tênis com o Niedson, mas a quadra estava encharcada. Esse era o céu recifense hoje de manhã:


O jeito foi encher o bucho no café da manhã e aguardar que o tempo melhorasse. Felizmente o sol apareceu, embora timidamente, mas já foi o suficiente pra fazer a piscina encher de gente. A Nicole foi a primeira a entrar na água gelada e aproveitou bastante.


Eu e a Andréia só nos arriscamos a ir pra piscina a ir pra piscina depois que o sol esquentou mais um pouco. No início, preferi ficar na mesa tomando minha cervejinha, colocando as fotos no computador e escrevendo alguma coisa.


À tarde joguei minha tão esperada partida de tênis com o Niedson (ganhei fácil, 3 sets a 0, parciais de 6/2, 6/2 e 6/1) com o sol já castigando. Espero que o tempo continue bom até o domingo.

Leave a Reply