Lima, Capital Gastronômica da América Latina

Quando se fala em viajar ao Peru, o primeiro destino que nos vem à mente é Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas. A capital do país, Lima, fica sempre em segundo – ou mesmo em terceiro – plano. Geralmente serve apenas como conexão para Cusco e os turistas acabam ficando apenas uma ou duas noites na cidade sem aproveitar o que ela oferece de melhor.

Vista do Oceano Pacífico, do alto do bairro de Miraflores

Quando escolhemos Lima como nosso destino para a viagem de meio do ano (junho de 2011), não tínhamos muita expectativa de quanto ia ser legal. Escolhemos a cidade, na verdade, por eliminação. Queríamos gastar pouco, então decidimos viajar pra um destino na América do Sul, utilizando as milhagens do TAM Fidelidade. Como já conhecíamos Buenos Aires e o outro casal que viajou conosco já tinha ido também pra Santiago, optamos por Lima.

Shopping Larcomar, em Miraflores

Já nos estudos pra preparar o roteiro, comecei a me empolgar. Vi que Lima não era a “cidade cinza e triste” descrita por Gabriel Garcia Marquez. Pelo contrário, por baixo de suas espessas nuvens há um povo vibrante, alegre e receptivo, que nos conquistou com sua maravilhosa gastronomia.

Apesar das espessas nuvens, dificilmente chove em Lima

Ficamos apenas cinco dias na cidade, o suficiente para conhecermos boa parte de suas belezas e desfrutarmos da deliciosa culinária local. A seguir, um breve resumo da viagem:

1. O voo

Saímos de Maceió voando TAM, com conexão em São Paulo. Os dois trechos (Maceió-São Paulo e São Paulo-Lima) foram diretos. Pagamos 20 mil pontos fidelidade pelo trecho ida e volta, mais as taxas de embarque.

Para ter um pouco mais de conforto desembolsei U$ 30,00 (trinta dólares) pelo assento conforto, com muito mais espaço para as pernas. Foi um gasto que valeu a pena!

Assento conforto: nada de perna batendo na poltrona da frente

2. Hospedagem

Ficamos hospedados no Hotel Sol de Oro, no bairro de Miraflores. Quartos amplos, ótimo serviço, bom café da manhã (esperava mais do café da manhã pra um hotel 5 estrelas).

O quarto do hotel era bastante espaçoso

Em Lima, o ideal é se hospedar no bairro de Miraflores. É lá que se encontram os melhores restaurantes, lojas, cassinos e opções de passeio.

3. Passeios

O bairro de Miraflores, além de ser o mais bonito e o ideal para hospedagem na cidade, é o que concentra também a maioria dos bons passeios, podendo ser feitos quase todos a pé.

O Shopping Larcomar, situado às margens do Oceano Pacífico, será certamente o shopping menos parecido com shopping que você já foi na vida. Cheio de bons restaurantes, bares e cafes, todos com uma belíssima vista do oceano, é ideal para um fim de tarde.

Vista do Larcomar é impressionante

Nas ruas do bairro há uma infinidade de cassinos, alguns bastante luxuosos e que vale a pena a visita, nem que seja pra olhar.

Cassino Atlantic City, um dos maiores e mais luxusos de Lima

O Parque Kennedy é outra “jóia” do bairro. Sempre vibrante, florido e cheio de gente, conta também com uma feira de artesanato que funciona à noite. Rodeado de bons bares, restaurantes, lojas e uma bonita igreja, é outro destaque de Miraflores que não se deve deixar de ver.

gatinho “perdido” no meio das flores do Parque Kennedy

A Rua Petit Thoaurs, bem próxima ao Parque Kennedy, é a “rua do artesanato”. Inúmeras lojas tomam a rua oferecendo camisetas divertidas dos “cholos”, como são chamados os peruanos típicos do interior.

Uma das lojas de artesania da Rua Petit Thoaurs

Também no bairro de Miraflores está localizado o sítio arqueológico Huaca Pucllana, descoberto nos anos 1970 e restaurado a partir dos anos 1980. Esse tesouro arqueológico traz detalhes de uma civilização bastante anterior aos incas, provavelmente dos anos 200 a 700 d.C.

Huaca Pucllana

No Centro Histórico vale a visita às duas praças mais famosas: Plaza de San Martin e Plaza de Armas, ligadas pela Rua Jirón de la Unión, um calçadão com muitas lojas interessantes, como a Saga Falabella.

Plaza de Armas

Nos arredores da Plaza de Armas encontram-se a grande maioria das atrações: Palácio do Governo, Catedral de Lima, Palácio do Arcebispo, Casa da Literatura Peruana, Convento de São Francisco, Igreja de Santo Domingo, Basilica de San Pedro e Congreso de la Republica.

Palacio del Gobierno

Um passeio meio “programa de índio” é subir o Cerro San Cristóbal, ali mesmo no Centro Histórico. Basta pegar uma van e, por meros 5 soles (menos de 3 reais), subir os 400m da serra, de onde se tem uma vista muito ampla da cidade. As fotos lá de cima valem a pena, mas a subida é tensa.

A vista é ótima…
…mas a subida dá medo!

4. Nightlife

O bairro boêmio de Lima é o  Barranco, onde diversos bares e danceterias ocupam a rua Sanchez Carion e disputam os clientes praticamente “no grito”. Impossível passar pela rua sem ser abordado pelos relações públicas fazendo propaganda de seus estabelecimentos.

Pisco Sour, símbolo nacional peruano

Se quiser conhecer as danças, músicas e comidas típicas do Peru vá em alguma “peña”. A mais famosa é a De Rompe y Rara, também em Barranco.

Cerveja Cusqueña no La Noche

A noite nas imediações do Parque Kennedy, em Miraflores, também é agitada, mas percebe-se que é mais “família”. Há muitos bares e restaurantes pela redondeza e consegue-se aproveitar muito bem a noite também.

Pisco Sour esteve sempre presente em nossas noites

5. Compras

A moeda do Peru é o Novo Sol, que vale atualmente cerca de R$ 0,60 (sessenta centavos de real), o que faz do Peru um destino bom para fazer aquelas comprinhas. Os preços não são tão atraentes quanto nos EUA, mas é cerca de 50% inferior ao que é cobrado aqui. Vale a pena!

Rua Jirón de la Unión, no Centro de Lima

A maior rede de lojas peruana é a Saga Falabella, loja de departamentos que vende de tudo e tem muitas filiais espalhadas pela cidade. Roupas, bebidas, eletrônicos, eletrodomésticos, cama, mesa e banho, produtos domésticos, artigos de fotografia, CD’s e DVD’s… Vende até produtos da Apple (comprei meu iPad 2 lá)!

Saga Falabella em Miraflores, próximo ao Parque Kennedy

O Shopping Jockey Plaza é o maior e mais luxuoso de lá, talvez você não se anime muito a comprar, mas certamente vale a visita.

Loja iStore no Shopping Jockey Plaza

Para compras mais populares, a pedida é o Polvos Azules, a 2km do centro da cidade. É uma espécie de 25 de março legalizada, limpa e segura. Os preços são muito bons, mas a maioria dos produtos é pirata.

Polvos Azules, a 25 de março limense

Para artesanato, a pedida é a Rua Petit Thouars, em Miraflores. São várias lojas de artesanato distribuídas ao longo da rua, com preços convidativos e sempre cabe aquela pechinchada. Aliás, em Lima você deve pechinchar sempre que for adquirir algum produto ou serviço.

Lojas de artesanato na Rua Petit Thouars

O Shopping Larcomar nem merece ser citado como centro de compras. Não que ele não tenha lojas boas, até que tem, mas o grande atrativo dele é a localização, a vista privilegiada e os bares e restaurantes com as delícias da gastronomia peruana, além de varanda aquecida e vista pro mar. Preferível tomar uns piscos e curtir a paisagem, né não?

Restaurantes do Larcomar com vista pro Pacífico

6. Gastronomia

Se tem uma coisa que se destaca em Lima é a gastronomia. Todos os restaurantes, do mais simples ao mais estrelado, oferecem ótima comida. Pode sentar e pedir sem medo, há opções para todos os gostos e para todos os bolsos.

Ronda Poseidon, delicioso prato de frutos do mar

A melhor experiência gastronômica que tive na vida foi no Astrid y Gaston, restaurante top do renomado Chef Gastón Acurio em parceria com sua esposa francesa Astrid. Tudo no local é refinado e o preço, apesar de caro para os padrões locais, é extremamente barato se comparado com qualquer restaurante 3 estrelas daqui do Brasil. Programa obrigatório em Lima!

Leia mais sobre essa experiência no post Lima – Astrid & Gastón.

Entradinha do Astrid y Gastón

Os destaques da culinária peruana são os frutos do mar, com destaque para o Ceviche, lula, camarão, polvo e conchitas a la parmesana. A carne típica é o lomo saltado, servido com legumes e batatas fritas. Das frituras, adorei as empanadas e os tequeños.

Ceviche, carro-chefe da culinária peruana

As sobremesas são igualmente deliciosas. O suspiro limeño e o sorvete de lúcuma são especialidades locais que devem ser provadas. Deixe o regime de lado e corra para provar também os churros, sorvetes e demais delícias do Manolos.

7 Responses

  1. Rafael Carvalho
    Rafael Carvalho at |

    Muito legal o post, estou indo para lima semana que vem e adorei as dicas. Parabéns!

    Reply
  2. marcioraimundo
    marcioraimundo at |

    Que bom que você gostou, Rafael. Espero que você curta a viagem e aproveite bastante. Ah, e tome bastante pisco sour 🙂

    Reply
  3. Outros Ares
    Outros Ares at |

    Olá Márcio,

    MUito bom o post! Eu também adorei Lima, me surpreendeu!!! Achei bonita e divertida… Uma coisa que eu não vi no seu post foi o Parque das águas, este passeio é imperdível em Lima. É o famoso parque das fontes,se não me engano 13 delas, luzes, músicas um verdadeiro festival de cores e danças.. adorei!!

    Érika

    Reply
  4. marcioraimundo
    marcioraimundo at |

    Érika, infelizmente não fui no Parque das Águas. Estava no meu roteiro, mas ficamos tanto tempo comendo e bebendo pisco sour que não deu tempo de fazer, rsrs.
    Mas eu voltarei a Lima e, aí sim, farei esse passeio imperdível.

    Reply
  5. Anonymous
    Anonymous at |

    Legal seu blog/// faltou!!! O Parque das aguas o maior circuito de fontes do mundo. Abs

    Reply
  6. Anonymous
    Anonymous at |

    Boa noite! Estou em Lima 4 vezes por ano a trabalho e realmente é uma das melhores gastronomias do mundo… E olha que já fui pra muitos lugares. Recomendo de olhos fechados os restaurantes do chef Rafael Osterling (El Mercado e o Rafael). São incríveis, indescritíveis!!!!
    San Isidro é um bairro tão lindo quanto Miraflores: super arborizado, mais residencial na verdade, mas com lojas requintadas de decoração e de roupas. É o bairro mais “fino” de Lima e mais florido também! Vale uma ida, por causa das ruínas no restaurante Huaca Pucllana. As ruínas são maravilhosas!
    O hotel mais incrível foi o Country Club San Isidro. E depois o Mariott que tem em frente ao Larcomar. Enfim… Passaria horas falando de Lima. Tenho um carinho especial por essa cidade!

    Reply
  7. marcioraimundo
    marcioraimundo at |

    Obrigado por compartilhar essas dicas. Eu passei apenas quatro dias em Lima e adorei a cidade. Tenho muita vontade de voltar pra conhecer os lugares que não consegui ir. Levarei em consideração suas dicas, obrigado 🙂

    Reply

Leave a Reply